E aí é outra história, Especiais — 25/06/2013 at 16:56

“Aí É Outra História”: o Vasco Escalou o Primeiro Jogador Negro?

by
Facebooktwittergoogle_plusFacebooktwittergoogle_plus

Marco Santos, Saudações, amigos do Fim de Jogo. Prosseguimos com a nova coluna, que tem por objetivo esclarecer alguns mitos que circulam pelos papos de torcedores, e até mesmo, pasmem, em livros e matérias de jornais. Seremos uma espécie de “Caçadores de mitos”, como naquele famoso programa da TV. Caso você tenha alguma curiosidade, alguma dúvida sobre algo relacionado à História do Futebol, escreva para o Fim de Jogo e faça a sua pergunta. Teremos o maior prazer em buscar respostas para a sua dúvida.

PrimeiroNegro

Recentemente, fui chamado a dar a minha opinião sobre um dito que permeia muita discussão em futebol. Um torcedor do Vasco queria provar a dois torcedores do Fluminense que o clube de São Januário teve os primeiros jogadores negros no futebol brasileiro. Como sabiam que sou estudioso de História, os três me perguntaram se eu sabia de algo a respeito.

E então? O Vasco foi o primeiro clube de futebol a ter negros em seu plantel? A resposta é não. Este é mais um dos mitos que circulam no meio futebolístico. O clube carioca, representante da colônia portuguesa, não foi o primeiro a escalar negros em sua equipe de futebol. Nem o segundo. Nem o terceiro. Nem o quarto, nem quinto…

Francisco Carregal1

O primeiro clube de futebol carioca a ter um negro no time foi, obviamente, um time proletário: o Bangu Atlético Clube, formado por funcionários da Fábrica de Tecidos Bangu. Isso em 1905. E entre estes, havia um negro, cujo nome era Francisco Carregal, o que despertava indignação nos times adversários, todos aristocratas e de famílias tradicionais.

Vejam bem: o futebol, no início do Século XX, era esporte de elite. Mal comparando, seria como o tênis ou o golfe hoje em dia. O equipamento necessário era importado e caro. Era preciso, em muitos casos, improvisar. O próprio Carregal usou um par de meias comuns e presas por ligas, por não ter como comprar os meiões indicados. As suas chuteiras eram igualmente improvisadas, com travas pregadas em botinas.

Definitivamente, o futebol não era, nem de longe, um esporte de massa.Em 1907, um time tradicional da Zona Sul, o Botafogo Futebol Clube (antepassado do atual Botafogo de Futebol e Regatas, mas isso é outra história…), colocou para jogar um negro. Os clubes adversários (Fluminense, Paysandu, Rio Cricket principalmente) declararam que não disputariam nenhuma partida contra alguém de cor negra. O rapaz teve a sua inscrição no clube cancelada e foi obrigado a sair do time.

 

Carlos Alberto, o pó de arroz1Curiosamente, em 1915, o Fluminense – o mais aristocrata dos clubes – admitiu um rapaz nitidamente mulato, de nome Carlos Alberto, que antes jogara pelo América. Ele se envergonhava de sua origem e tentava disfarçar a cor de sua pele com, acreditem, pó-de-arroz!!! Carlos nem imaginou que o suor faria a maquiagem escorrer, ficando muito pior do que antes.

A torcida adversária não perdoou: chamava os jogadores do Fluminense de os “pó-de-arroz”. Os tricolores não se importaram e até aceitaram o apelido. Tanto que o pó-de-arroz é símbolo do time até os dias de hoje. Em 1908, o América Futebol Clube, por intermédio de seu presidente à época, Belford Duarte, abriu as portas do simpático clube aos jogadores negros e mulatos, como o citado Carlos Alberto. Dez anos depois,  um jogador afrodescendente do clube, de apelido “Manteiga”, causou um certo desgaste entre os clubes  adversários.
Time do Andarahy3

O Andaraí, também de proletários e operários, por volta de 1910, já tinha escalado afrodescendentes no seu time. E outros times com forte presença de trabalhadores mais simples (Mangueira, Vila Isabel etc.) já haviam escalado negros e mulatos em seus scratches (se escrevia assim).

 

 

Clube reconhecido como eminentemente popular, o Flamengo nas primeiras décadas do Século passado não era um primor de democracia racial. Mas até ele teve pelo menos um grande jogador mulato: Friedenreich, o primeiro ídolo nacional, que envergou a camisa rubro-negra em 1917 .

Friedenreich no Flamengo1

Mas onde o Vasco entra na história? O clube originário da colônia portuguesa já disputava regatas desde 1898. Este sim, era o verdadeiro esporte das “multidões” aqui no Rio de Janeiro em fins do Século XIX/início do XX. Em 1915, resolveu também criar um time de futebol. As primeiras participações, com a equipe integrada por membros da colônia, tiveram resultados pouco animadores: derrota de 10 x 1 para o Paladino, no primeiro jogo.

Os portugueses que patrocinavam o time viam entre os seus empregados negros, nos muitos armazéns de secos e molhados, vários com bastante habilidade desenvolvida no trato com a bola.  Os lusos pagavam um “por fora” aos seus empregados negros para disputarem os jogos com a camisa do clube. Até os deixavam treinar, aliviando a jornada de trabalho deles. Isso por volta de 1920.

Time do vasco, com negros1Mas o Vasco pioneiramente nada teve a ver com negros no futebol? Claro que teve! Ele foi o primeiro clube a se rebelar contra o preconceito que grassava na sociedade e que impedia afrodescendentes de praticarem o futebol. Quando os demais clubes tentaram forçar o Vasco a afastar seus atletas negros, a direção do clube se recusou e publicou, em 1924, um histórico manifesto direcionado ao presidente Arnaldo Guinle da Associação Metropolitana de Esportes Atléticos – AMEA, que deveria fazer o dirigente (com fortes ligações com o Fluminense) se envergonhar. Mas aqueles eram outros tempos. Embora não haja a primazia de ter atletas negros em uma equipe de futebol, é inegável que o Vasco tem seu nome em letras de ouro na luta contra o preconceito no esporte.

Na década seguinte, o futebol, um pouco por conta do rádio, que se tornava um meio de comunicação de massa, passou a ser extremamente popular e os clubes antes preconceituosos, passaram a admitir negros em seus respectivos plantéis. Mas isso já é uma outra história…

 

 

Facebooktwittergoogle_plusFacebooktwittergoogle_plus
Facebooktwittergoogle_plusrssyoutubeinstagramFacebooktwittergoogle_plusrssyoutubeinstagram

66 Comments

  1. Reiteremos o supracitado: “Mas o Vasco pioneiramente nada teve a ver com negros no futebol? Claro que teve! Ele foi o primeiro clube a se rebelar contra o preconceito que grassava na sociedade e que impedia afrodescendentes de praticarem o futebol”.

  2. Agora qualquer pessoa pode vir contar seu conto e se auto avaliar estudioso e refazer a história??? Francamente

  3. Fala sério!!! Querendo roubar a história do Vasco? Tá de sacanagem! Escreve outra hestorinha.

  4. Marconi Gonzaga

    Li no site do Vasco e lá conta a mesmíssima história q se conta aqui. Em nenhum lugar até mesmo no livro q o Vasco lançou a história difere agora os vascaínos tão querendo inventar páginas do face q o Vasco ficou afastando do carioca por 17 anos…. vergonha usar o racismo para fazer mimimi por títulos.

  5. Ricardo R Waite

    Vamos deixar de hipocrisia gente o racismo é um fato consumado até os dias de hoje, vamos sim falar de quem alavancou o futebol brasileiro no início do século passado e sermos gratos.

  6. LEONARDO DOS SANTOS DA SILVA

    hahaha sabia q isso era muito pro vasco. Só colocou e brigou pra manter pq não tinha jogador e já tinha tomado de 10 x 1.

  7. marcus vinicius

    em 1930 o jogador jaguarão nao pode jogar no botafogo por ser preto ai foi pro bangu então o botafogo ATÉ 1933 NÃO ACEITAVA NEGRO, jaguarão foi barrado no botafogo

  8. MENGÃO HEXACAMPEÃO

    ISSO É MENTIRA O PRIMEIRO CLUBE
    A POR UM NEGRO NO TIME FOI O
    BANGU VASCO MENTINDO MAS UMA
    VEZ TIME LIXO TRI REBAIXADO KKKKK
    PINÓQUIO DO CARALHO KKKKKKKKKK

  9. MENGÃO HEXACAMPEÃO

    ISSO É MENTIRA O PRIMEIRO CLUBE
    A POR UM NEGRO NO TIME FOI O
    BANGU VASCO MENTINDO MAS UMA
    VEZ TIME LIXO TRI REBAIXADO KKKKK
    PINÓQUIO DO CARALHO KKKKKKKKKK

  10. Leonardo Souza

    No fim das contas, você percebe que essa luta do Vasco da Gama pra incluir negros em seu plantel, nada tem a ver com a luta contra o racismo, e sim pelo fato de perceberem que os negros tinham mais pré-disposição à prática desportiva, tendo em vista o fato dos vascaínos não estarem se saindo muito bem em campo, apenas com jogadores brancos. Aí hoje em dia enchem a boca pra falar que lutaram contra o racismo, mas chegam no Maracanã e entoam gritos de “preto da favela” contra a torcida do Flamengo. Bando de hipócritas!

  11. Vasco é o real clube do povo.
    ‘Bancou’ pra ter jogadores afrodescendentes no seu futebol, e teve seu ESTÁDIO construído por seus TORCEDORES na ZONA NORTE do RJ.
    Além disso é o PRIMEIRO CAMPEÃO da história do MARACANÃ, o PRIMEIRO do RJ a ser CAMPEÃO BRASILEIRO, e o PRIMEIRO CLUBE BRASILEIRO a ser CAMPEÃO em um campeonato no EXTERIOR, vencendo o SUL-AMERICANO que se tornaria a Copa Libertadores da América, título conquistado no ano do centenário do clube também, tornando o pioneiro VASCO DA GAMA o ÚNICO CLUBE CARIOCA CAMPEÃO DE UM TÍTULO GRANDE NO ANO DE SEU CENTENÁRIO!
    Tudo isso DENTRO DE CAMPO!
    Na moral. Sem “ajudinha” de juiz…
    O resto é clubinho de ‘playzin’ da Zona Sul.
    AQUI É VASCÃO!!!

  12. Essa história é verdade.O que o pessoal esquece é que muitos portugueses mantinham bons relacionamentos com seus funcionários negros enquanto os descendentes ingleses e espanhóis só escalavam familiares da elite social da cidade do RJ.O Vasco era elite por causa do Remo mas no futebol era só um time da Zona Norte.Nessa época era quase impossível não achar um racista. Então a resistência do Vasco sendo intencional contra o racismo ou não, mudou muita coisa.E o Vasco ainda pagava seu seus jogadores oq era inadmissível na época!

  13. Não adianta você consumir aquilo e ficar na calada e não ir adiante. Foi o que aconteceu com o Vasco escalou negros e brigou por eles enfrentou o racismo coisa que outros clubes não fizeram. Então o Vasco tem sim tudo haver com a história dos negros no futebol e é o primeiro sim aceitar negros jogar.

  14. Fala sério, querendo tirar a história do Vasco cara de Pau vc, do nada a história muda, francamente

  15. Dimitri Nunes

    Como a mídia mulamba tenta denegrir a história do Vasco..pq não fazem uma matéria falando sobre o roubo da libertadores do Sr ladrão Wright??? Ou da história do título do sport de 1987 ??? Ou das papeleiras amarelas ?? Ou da compra da portuguesa ??? Dos roubos dos brasileiros de 1982 e 1983 alguém fala???

  16. Rafael braga da silva.

    vasco teve o primeiro Presidente negro em 1.903 que era um antigo sócio do clube isso mostra que o vasco nasceu no subúrbio do RJ entre favelas e tem origem negra.
    o vasco lutou contra o racismo do Flamengo, fluminense, Botafogo, bangu e América. Pois todos assinaram a carta querendo tirar os jogadores negros da AMEA.
    o vasco não aceitou e enviou a resposta Histórica e com uma lista de arrecadação o Povo vascaíno construiu são Januário.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *