Curiosidades das Sedes e Estádios

  • Maracanã

O estádio é o segundo ponto turístico que mais recebe visitantes no Rio de Janeiro, perdendo apenas para o Cristo Redentor. Durante as obras, o número de visitas não caiu.

As informações abaixo são referentes ao início das obras. Diversos números, dimensões e capacidade foram alterados ao final de 2012, no término da reforma para a Copa do Mundo 2014.

  • O projeto arquitetônico vencedor foi o apresentado por Miguel Feldman, Waldir Ramos, Raphael Galvão, Oscar Valdetaro, Orlando Azevedo, Pedro Paulo Bernardes Bastos e Antônio Dias Carneiro.
  • Algumas publicações dizem que a Pedra Fundamental foi lançada no dia do início das obras – 2 de agosto de 1948 -. No livro sobre a história do Maracanã, afirma-se que a data foi 20 de janeiro, Dia de São Sebastião, Padroeiro do Rio de Janeiro.
  • O campo tem medidas oficiais – 110m x 75m numa área de 186.638m².
  • Modificações significativas e recentes: o rebaixamento do campo em 1,60m, e a criação da platéia inferior, no 2º andar, extinguindo a antiga “geral”.
  • O Maracanã mede 32 metros de altura, o que corresponde a um prédio de seis andares. A distância entre o espectador mais distante o centro do campo é de 126 metros.
  • O estádio em seu formato oval, mede 317 metros em seu eixo maior e 279 metros no menor.
  • Foram gastas 7 milhões e 730 mil horas de trabalho ininterruptas para a construção.
  • As fotos do estádio na época da inauguração mostravam que eram necessários acabamentos, mas seria possível realizar a Copa do Mundo.
  • A Calçada da Fama foi inaugurada em 16 de junho de 2000, quando o Maracanã completou 50 anos.

Atualmente, o estádio está entregue ao Comitê Olímpico dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos. O estádio está recebendo adequações, principalmente para a abertura e encerramento.

O Tour oficial, que foi oferecido aos turistas, não está funcionando e o estádio voltará a ser entregue para os jogos do Campeonato Brasileiro só em outubro de 2016.

  • Fluminense – Estádio das Laranjeiras

Os bons entendedores de futebol sabem que o Estádio das Laranjeiras é a casa do Fluminense. Porém, poucos conhecem sua história. Estão prontos para fazer uma viagem no tempo? Então vamos lá.

O Estádio Manoel Schwartz, também conhecido como o Estádio das Laranjeiras, foi inaugurado no dia 11 de maio de 1919. Foi o primeiro construído no Brasil, com capacidade para 18 mil espectadores. No jogo de inauguração, o Brasil venceu o Chile, pelo placarr de 6 x 0.

O primeiro jogo do Fluminense aconteceu no dia 13 de julho, contra o time de Vila Isabel. O tricolor venceu pelo placar de 4 x 1, em partida válida pelo Campeonato Carioca.

No ano de 1922, o estádio teve a sua capacidade aumentada para 25 mil espectadores. Isso foi feito para o local estivesse apto para receber alguns eventos comemorativos: o Centenário da Independência do Brasil, os Jogos Olímpicos Latino-Americanos (precursor dos Jogos Pan-Americanos) e o Campeonato Sul Americano de Seleções Nacionais.

Aproximadamente no final da década de 50 a administração carioca entrou em conflito com o clube por causa das obras de duplicação da Rua Pinheiro Machado, cujo novo traçado passaria pelo terreno do estádio.

Em 1961, após 2 anos de entendimentos iniciados com a Prefeitura do antigo Distrito Federal e, posteriormente com o Governo do então Estado da Guanabara, o Flu teve parte de seu terreno desapropriado pela Sursan, em uma faixa de terreno situada na Rua Pinheiro Machado.

Por conta da desapropriação de uma área pela desapropriação de uma área de 1.084,95 metros quadrados, recebeu a quantia em dinheiro de Cr$ 49.703.000,00 e mais as áreas remanescentes dos terrenos da esquina das Ruas Álvaro Chaves e Pinheiro Machado, no valor de Cr$ 31.355.000,00.

Nos dias atuais, o Fluminense não joga mais partidas oficiais no estádio. No total, foram 839 partidas desputadas pelo tricolor, com 531 vitórias, 158 empates, 150 derrotas. O último jogo foi disputado no dia 26 de fevereiro de 2003, contra o Americano Futebol Clube, pelo Campeonato Carioca.

  • Vasco – São Januário

O estádio de São Januário é conhecido como o Caldeirão. A casa da torcida vascaína e onde fica a sede do Clube de Regatas Vasco da Gama. Foi fundado no dia 21 de abril de 1927 e recebeu o nome de “Estádio Vasco da Gama”. Contudo, ficou mais conhecido pelo nome atual pois era a mesma identificação da rua.

A construção foi feita com a ajuda dos próprios vascaínos, através de uma campanha para arrecadar dinheiro para a compra de um terreno em São Cristovão. A arrecadação foi suficiente para a construção de um estádio. Em 11 meses, o Estádio Vasco da Gama ficou pronto.

Entre 1927 até 1950 (ano de inauguração do Maracanã) São Januário foi considerado o maior estádio do Rio de Janeiro. Já durante o período de 1927 até 1940 (inauguração do Pacaembu), ocupou o lugar de maior maior do Brasil. E, entre os anos de 1927 e 1930 (até a inauguração do Estádio Centenário, em Montevidéu, no Uruguai) foi o maior da América do Sul.

O presidente Getúlio Vargas, que era vascaíno, utilizou o estádio para falar ao povo brasileiro. As primeiras leis trabalhistas do Brasil foram anunciadas em primeira mão em São Januário.

No ano de 2008, São Januário ganhou o prêmio de “Maravilha da Zona Norte”, ficando em primeiro lugar na votação que escolheu as sete maravilhas da zona norte da cidade do Rio de Janeiro.

O que você encontra dentro do estádio

  • Sala de Troféus
  • Cadeiras Sociais
  • Loja Gigante da Colina
  • Sala Multimídia Humorista Chico Anysio
  • Sala de Imprensa
  • Estátua do Romário (homenagem do milésimo gol)
  • Vestiários
  • Sala de Musculação do Futebol Profissional
  • Sala de Musculação do Futebol Amador
  • Capela Nossa Senhora das Vitórias
  • Cruzeiro
  • Ginásio Principal
  • Ginásio Poliesportivo Antônio Soares Calçada
  • Parque Aquático – no momento, não utilizado
  • Área Premium
  • Colégio Vasco da Gama
  • Botafogo – Sede de General Severiano

Todo torcedor sabe que General Severiano é a casa do Botafogo. Mas, poucos sabem as surpresas que a sede do alvinegro reserva.

Um dos maiores patrimônios do Glorioso surgiu em 1912 com a construção do campo de General Severiano. Porém, a construção do Palacete Colonial (famoso Casarão) aconteceu apenas em 1928, tendo se tornado definitivamente a sede do clube em 1994, na gestão de Carlos Augusto Montenegro.

A sede abriga o Centro de Treinamento João Saldanha e o Complexo Esportivo Paulo Azeredo, onde treinam as equipes de basquete, vôlei e as escolinhas de outros esportes. A sede conta com vestiário amplo e moderno, dois campos (um de grama natural e outra de grama sintética), sala de lazer com TV e jogos, centro de recuperação, sala de musculação e academia, além da Sala de Imprensa Armando Nogueira.

Para os torcedores, General Severiano proporciona muitas emoções e lembranças das glórias do passado e do presente. A Sala de Troféus, o Memorial dos Fundadores e o Túnel do Tempo são alguns dos espaços que mexem com o coração alvinegro.

A história gloriosa do Botafogo é contada em imagens, narrações de gols, cânticos da torcida, além de uma seção especial a um dos maiores ídolos da torcida alvinegra: Nilton Santos.

Para completar o passeio, o torcedor não pode deixar de visitar o Fogão Gastronômico, restaurante dentro de General Severiano com cardápio temático e decorado com fotos dos ídolos. Além, é claro, da Loja oficial do Botafogo.

  • Estádio Nilton Santos – Engenhão

Podemos dizer que o Estádio Nilton Santos (ou Engenhão) ainda é uma “criança”. Com 9 anos de existência, o estádio – que é a casa do Botafogo – foi construído para os Jogos Pan-Americano e inaugurado em junho de 2007. Apesar da “pouca idade”, já vivenciou grandes momentos do futebol e do esporte brasileiro.

Inicialmente chamado de Estádio Olímpico João Havelange, passou a ser a casa do alvinegro em agosto de 2007. Na época foi considerado um dos estádios mais modernos da América Latina.

A mudança do nome só veio acontecer em 2015. Era uma homenagem do Botafogo a Nilton Santos, ídolo alvinegro, falecido em 2013. O ex-jogador ganhou, em 2009, uma estátua de bronze do lado de fora do estádio, custeada pelos torcedores do clube.

Outro ídolo que também está “presente” no Niltão é Garrincha. A estátua do craque, que ficava em General Severiano, foi transferida para o estádio. Ela fica no edifício anexo, próximo a Ala Oeste.

Com capacidade para 46 mil pessoas (será ampliada para 60 mil devido aos jogos Olímpicos 2016), o Nilton Santos conta também com:

  • Uma pista de atletismo com nove raias no padrão standard IAAF (Associação Internacional de Federações de Atletismo)
  • Dois setores para salto triplo em distância, um para salto com vara e um para salto em altura
  • Pista de dardo
  • Campo anexo destinado a treinamentos
  • Pista de atletismo interna para aquecimento
  • 125 assentos na tribuna de honra
  • 78 camarotes para 1239 pessoas
  • 16 cabines de rádio e 4 para televisão
  • 60 banheiros e 22 bares, além de algumas lojas
  • Estacionamento com 1660 vagas

O Estádio Nilton Santos será o primeiro na história olímpica a ser sede exclusiva do atletismo.

  • Sede do Flamengo – Gávea

Próximo de um dos principais pontos turísticos do Rio de Janeiro, a Lagoa Rodrigues de Freitas, surgiu a sede do Clube de Regatas do Flamengo. A partir de 1931, o sonho da casa rubro-negra começava a se concretizar com a liberação daquele espaço ao clube.

Em 1933, o Estádio José Bastos Padilha começou a ganhar forma. Com capacidade para 6 mil torcedores, o nome foi escolhido devido ao atual presidente do clube na época.

Ao chegar à Gávea, o torcedor pode ser recepcionado pelo maior ídolo, Zico, com a estátua do Galinho na entrada da sede pela Lagoa, ou pelo mascote, na entrada pela Praça Nossa Senhora Auxiliadora.

Na sede, pode-se encontrar o gabinete da diretoria, a sede social (com lojas e uma capelinha), sala de reuniões e toda a parte administrativa do clube. Além disso, há disponíveis – tanto para sócios como não sócios – espaços para festas (Salão de Festas Parque Infantil com churrasqueira acoplada), palestras (Auditório Rogério Steinberg), formaturas (Salão Nobre) e outros eventos.

Aquele torcedor que ainda não é sócio também tem chance de visitar a sede. O clube disponibiliza aos sócios convidar até cinco amigos para conhecer a Gávea. A sede conta com um Complexo Esportivo bem variado. São três ginásios, sete quadras de tênis, parque aquático com cinco piscinas, quadra de vôlei, basquete, campo society e de futsal. Além disso, os sócios podem fazer atividades de hidroginástica, pilates, judô, sauna e tênis.

Na Copa do Mundo, recebeu a equipe da Holanda, época em que recebeu inúmeras reformas, inclusive do gramado.

Fla Experience

Na entrada principal da sede do clube, a que dá acesso à Lagoa, está a Exposição Fla Experience. Ela fica em frente a loja da Adidas no Hall do clube.

Na Fla Experience, o torcedor relembra as glórias rubro-negra de uma forma bem interativa. São 30 minutos revivendo os momentos com craques do passado e do presente. O torcedor tem acesso a um acervo repleto de imagens, vídeos e áudios que interagem para apresentar a história do clube e emocionar a torcida.

Tour Interativo

  • Linha do Tempo
  • Vestiário
  • Cinema no Campo
  • Hall da Fama